Por que deveríamos ensinar empreendedorismo nas escolas?

empreenderPor que deveríamos ensinar empreendedorismo nas escolas? Um dos motivos que justificam as mazelas na qualificação dos empreendedores é a falta de incentivo para abrir sua própria empresa desde os tempos da escola

O mundo acadêmico e o empresarial ainda estão longe de se complementarem no país, por geralmente serem visões unilaterais que geram insatisfação de ambas as partes”. Esta é a visão de Sueli Fernandes, gerente de inserção profissional da Fundação MUDES, instituição sem fins lucrativos que há 50 anos promove e integra os jovens no mercado de trabalho.

No entanto, esse panorama pode mudar. Há um projeto de lei (PLS 772/2015) em tramitação no senado que pretende inserir o empreendedorismo como tema transversal nos currículos dos anos finais dos ensinos fundamental e médio, além de colocar a disciplina como diretriz dos conteúdos curriculares da educação básica, ao lado da orientação para o trabalho. Atualmente, está na relatoria da Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) do Senado.

O Global Entrepreneurship Monitor de 2015 mostra que, no ano passado, 52 milhões de brasileiros com idade entre 18 e 64 anos, ou 40% da população nessa faixa etária, trabalharam na criação ou na manutenção de um negócio. O problema é que as pessoas não são treinadas para levar seus empreendimentos adiante. No Brasil, quando 25% das pequenas e médias empresas completam dois anos de atividade, o negócio termina. E quando as sobreviventes chegam a cinco anos de operação, esse índice ultrapassa a margem de 50%.

Um dos motivos que justificam as mazelas na qualificação dos empreendedores é a falta de incentivo para abrir sua própria empresa desde os tempos da escola. Sueli acredita que a inclusão do empreendedorismo no ensino traria benefícios aos estudantes, pois, para ela, o ensino tem que estar alinhado com as exigências de mercado.

“As empresas bem estruturadas incluem, no perfil solicitado, candidatos empreendedores. Diferentemente do passado – quando empreender significava apenas ter a intenção de abrir seu próprio negócio –, agora, é importante empreender na sua própria carreira, na sua vida em geral e, ainda, empreender em novas ações na organização”, afirma.

De acordo com Sueli, os indivíduos com o perfil empreendedor tendem a valorizar o planejamento e a visão estratégica, características fundamentais e amplamente valorizadas nas organizações.

Sueli acredita, ainda, que outras disciplinas, como Sociologia e Filosofia, sejam fundamentais para o currículo básico. “As disciplinas são distintas e cada uma tem sua relevância. Não devem ser excludentes”, justifica.

 

 

Para você que esta buscando algo para fazer ou ser dono do próprio negocio?

plinplinSomos uma das poucas empresas franqueadoras no Brasil que disponibilizamos gratuitamente conteúdos sobre empreendedorismos, e com a nossa experiência podemos afirmar que uma franquia é sua melhor opção por motivos relevantes tais como: um sistema já testado, segurança, retorno comprovado por outros franqueados. Só isto já basta para pensar em investir em uma franquia.

Manual Franquia ChipbrsIndependentemente de sua opção de escolha, e caso deseja saber mais sobre a Franquia Chipbras, preencha o formulário abaixo e será redirecionado para uma pagina contendo estas informações. Obrigado.

 




 

Comentários estão fechados