Case: Blockbuster X Netflix

A Netflix, sozinha hoje reúne muito mais conteúdo do que qualquer vídeo locadora jamais teve.E você sabe muito bem como é fácil acessar o Netflix, né?Basta alguns cliques no seu computador (smartphone ou smart TV) e você já está assistindo a um filme, série ou documentário com seus amigos.
Fica a dica: se você de empreendedor e gosta de negócios, precisa assistir a série “Suits” na Netflix.
Bom, para você ter uma ideia em questão de número a Netflix tem valores impressionantes:

  • O número de usuários no mundo todo é de cerca de 75 milhões.
  • O LUCRO do Netflix foi de U$ 373,4 milhões só nos primeiros 9 meses deste ano.
  • Só no Brasil, o Netflix tem em torno de 6 milhões de usuários.

E olha que interessante…
Só no Brasil, o Netflix tem um faturamento maior do que o do SBT (uma das maiores emissoras de televisão brasileiras).Vendo esses número impressionantes do Netflix, é difícil acreditar que um dia, uma empresa maior tentou comprá-la, não é mesmo?Mas foi o que aconteceu no longínquo ano de 2.000.

A Era Blockbuster

A maior franquia de video locadoras que já existiu no mundo.Que teve filiais no mundo inteiro, inclusive no Brasil. A Blockbuster era realmente grande, a líder de seu mercado na época.

E advinha?

Eles tiveram a chance de comprar o Netflix, que então era um serviço de locação de filmes pela internet, por aproximadamente R$ 150 milhões.

Estava tudo preparado, contratos seriam assinados.

Uma gigante, com 9.094 lojas abertas, estava prestes a absorver o Netflix, que tinha muuuuuuuuuuuito menos usuários na época, e de repente…

A Blockbuster desistiu. Deu pra trás. Amarelou.

Eles não conseguiram perceber que o futuro dos filmes estaria na Internet (que é a proposta do Netflix).

Também não previram que é possível garantir uma experiência muito maior para os clientes, oferecendo filmes no conforto do lar, sem precisar fazer a pessoa sair do sofá e ir até a locadora para pegar pilhas e pilhas de DVDs ou fitas.

Resultado?

Em janeiro de 2014, as últimas unidades da Blockbuster fecharam.

A falta de visão da Blockbuster é conhecida pelos especialistas como um dos maiores erros empresariais da História.

Tudo porque a empresa cometeu um erro muito comum de estratégia. Eles esqueceram de…

“Correr para onde a bola está indo”.

A Blockbuster preferiu acreditar que a “modinha” de ver filme pela internet nunca iria decolar. Não viu que as coisas mudariam radicalmente nos próximo anos.

Preferiu morrer abraçada no seu passado, ao invés de mudar para se adaptar ao futuro.

Uma gigante, líder do seu mercado, deixou de prever os interesses do consumidor e quebrou.

Feio.

Fica a dica para você tatuar no seu braço:

“Correr para onde a bola está indo, não por onde ela já passou”.

Mesmo que seja o maior player do mercado, quando você deixa de inovar, e ditar as regras do seu mercado, seus concorrentes podem facilmente passar a frente.

Não se dirige um carro olhando pelo retrovisor, somente olhando o que já aconteceu. Você precisa olhar para onde as coisas estão indo, como vão estar em 3, 5 ou 10 anos.

E fazer as mudanças necessárias.

Não cair na mesma armadilha que a Blockbuster caiu.

Deixa isso para seus concorrentes.

 

 

Fonte: Pedro Superti – Fator X

Comentários estão fechados.